Dicotomias aparentes, sutilezas na unidade

Texto crítico para o site do artista José Luís Bomfim: www.bomfim.art.br

A singeleza dos trabalhos de José Luís Bomfim é enganadora.

Existe uma dificuldade inerente em alcançar a simplicidade. Uma simplicidade alcançada por artistas complexos, sofisticados, como Kandinsky, Matisse, Georges de La Tour.

A complexidade que está embutida, que não é imediatamente visível, que explora nuances.

Bomfim está no caminho desta conquista difícil, ancorado por referências tão díspares como os primitivistas italianos (Piero della Francesca, Fra Angelico, Giotto,) e os fauves (Matisse, André Derain), mas que ligadas na sua pessoa e trabalho trazem uma curiosa união entre as formas humildes e a exuberância da cor.

José Luís Bomfim

A verve própria, individualizada, que o artista brasileiro persegue traduz-se em tensões aparentes como o uso da História Sagrada cristã como assunto em alguns trabalhos, noutros a figura da mulher exposta em sua sexualidade. A realidade transcendente, o cotidiano banal, a paisagem quieta sendo observada, a mulher em várias formas – na verdade, faces diferentes da mesma Beleza. A Beleza universal que Bomfim acredita e busca transmutar através de sua lente pessoal.

José Luís Bomfim José Luís Bomfim

José Luís Bomfim  José Luís Bomfim

Lente pessoal que não passa somente pelo olhar, “cosa mentale” da qual falou Leonardo da Vinci, mas principalmente pela luta da sua mão com sua técnica, com seus instrumentos – o lápis sobre o papel, o pincel sobre a tela, a goiva sobre a madeira. Nessa batalha em que o instrumento vai se dobrando à vontade do artista, o artista também é moldado, modificado.

José Luís Bomfim

Simplicidade e sofisticação, mente e mão, espírito e matéria, importância e banalidade transcendente e imanente, polaridades aparentes, faces de uma mesma moeda, são chaves para adentrar o universo de Bomfim.

Fábio San Juan

Crítico e historiador de arte

José Luís Bomfim é natural de Mogi das Cruzes mas cresceu e mora com a família em Vargem Grande Paulista, cidade da Grande São Paulo. Artista e professor formado pela Unicamp e pelo Istituto Sophia (Loppiano, Itália), já colaborou com textos e imagens com várias publicações como Dicta & Contradicta, jornais O Quique e Portaberta. Atua como designer-colaborador junto à Preface Design, de Campinas.  Também ministra aulas na cidade de São Paulo e mantém ateliê em sua cidade. Mais detalhes em www.bomfim.art.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *