Platão na era da deformidade ideológica e espiritual

Quando o horizonte parece sem perspectiva, é preciso voltar aos clássicos. A proposta em questão é voltar aos clássicos dos clássicos. Voltar a Sócrates, Platão e Aristóteles, voltar à matriz da filosofia ocidental. Pois se todos reconhecem que o ser humano, na atualidade, está em crise, é hora de voltar às bases e tentar entender o que deu errado.

Essa é a proposta inicial da palestra “Platão ou a morte da filosofia – Política e Arte na era da deformidade ideológica e espiritual”, que acontece no próximo dia 08 de agosto, às 19h30, na EMPEM – Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle” (R. Santa Cruz, 1155 – Bairro Alto, Piracicaba – fone 3422-2464). A entrada é gratuita e não é necessário fazer inscrição previamente.

No evento, Romualdo da Cruz Filho, jornalista e mestre em filosofia da educação, pela Unimep, e Fábio San Juan, artista e professor de História da Arte, pela Unicamp, irão se alternar no tratamento de algumas questões que consideram fundamentais para se compreender a filosofia platônica e suas conexões – ou a falta delas – com o pensamento moderno.

Essa compreensão é necessária para entendermos a base da nossa civilização, algo que perdermos ao longo dos séculos. Base que é ordenadora, mas foi desprezada ou abandonada por ter sido entendida como ultrapassada. Isso prejudicou a ordem social, política, os relacionamentos pessoais do cotidiano e até a forma pessoal de entender o mundo”, explica Cruz Filho.

Eric Voegelin

O professor Fábio San Juan ao focar a arte e a sensibilidade estética, propõe uma reflexão sobre a forma que a modernidade se expressa artisticamente. O que é a beleza para o ser humano atual? Como a arte e a beleza são encaradas hoje e se isso nos ajuda a viver melhor ou se a arte na modernidade atrapalha a nossa compreensão das coisas. “O homem moderno se depara com duas opções, quanto à arte: fugir da realidade e construir uma realidade alternativa na qual queremos viver, aí ela serve como paliativo ou anestésico aos sofrimentos inevitáveis da vida; ou encarar a realidade, nos preparando para uma vida que permita realizar nosso potencial humano. É uma discussão iniciada por Platão, na Antiguidade, e que ainda é muito atual”, diz San Juan.

A palestra é também uma aula aberta, uma prévia, do curso de filosofia que os professores iniciarão no dia 15 de agosto, no mesmo local.

Curso de Filosofia

O que é filosofia? A filosofia tem aplicações práticas ou é somente uma contemplação das ideias sem nenhuma utilidade? Seria então uma forma de poesia, ou mesmo de arte? Para tentar responder a essas perguntas, ou formular outras questões, os professores Romualdo da Cruz Filho e Fábio San Juan pretendem fazer o que os filósofos gregos fizeram há quase três mil anos: voltar ao início de tudo, e procurar os princípios, que estão nas bases do conhecimento.

Para empreender tal tarefa, chegaram à conclusão que seria preciso percorrer o caminho que os gregos já haviam trilhado, mas com o filtro de três grandes estudiosos contemporâneos: Werner Jaeger, Eric Voegelin e Giovanni Reale.

Werner Jaeger

No campo do pensamento, os mestres dos séculos VI a IV antes de Cristo continuam sendo a base para as reflexões sobre a vida humana em todas as suas dimensões: social, política e religiosa. Mas Jaeger, Voegelin e Reale são os professores que, didaticamente e com grande agudeza de raciocínio, explicam os sistemas de pensamento dos fundadores da filosofia ocidental.

Esta é a proposta da dupla de intelectuais piracicabanos com o Curso Livre de Filosofia, que inicia o módulo I “Filosofia grega de Homero a Aristóteles”, no segundo semestre, a partir do dia 15 de agosto, na Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (EMPEM), com início às 19h30. O curso terá três meses de duração, de 15/08 a 31/10/2018, e precisa de inscrição prévia, na secretaria da EMPEM (confira os valores e os telefones para mais informações abaixo).

Os interessados poderão ter mais informações na palestra / aula aberta do dia 08/08 (ver acima).

O curso terá continuidade no semestre seguinte, em 2019, com o módulo II “Filosofia da Antiguidade: de Epicuro a Plotino”. Mas o objetivo maior dos professores é criar um núcleo de estudo que contraponha filosofia à ideologia, reunindo pessoas interessadas em cultura, política, arte e conhecimento em geral.

Cruz Filho diz que a obra do alemão radicado nos EUA, Eric Voegelin, “Ordem e História”, em cinco volumes, “é um material de extrema importância para quem pretende compreender a profundidade do pensamento grego, que vai muito além do que se ensina nos cursos convencionais de filosofia”. Para ele, ler Platão com ajuda de Voegelin, Jaeger e Reale é “nos encontrarmos com uma força vital que acorda nossa capacidade de entendimento sobre as dimensões humanas e assim possamos realizar um novo voo às profundezas da grande filosofia”.

No entendimento dos idealizadores do curso, esses pensadores fazem uma impressionante leitura dos gregos, especialmente de Platão e Aristóteles, a partir da “segunda navegação” platônica, segundo a expressão de Giovanni Reale, referindo-se à descoberta da metafísica. Essa leitura desvenda um mundo de conhecimento que, embora disponível, não costuma chegar à maior parte das pessoas, pois dificuldade de acesso, tendo ficado perdido ou por ter sido interceptado por pensadores ideológicos que se posicionaram no meio do caminho.

Giovanni Reale

Nas universidades, tal dimensão, se estudada, foi mal compreendida e estereotipada por ideologias deformadoras, que diminuem sobremaneira a beleza e a amplitude de um sistema universal de compreender o mundo e a natureza humana. É filtrando essa deformação e contemplando as luzes reveladoras desse sistema que pretendemos trabalhar no curso”, explicam Cruz Filho e San Juan.

Para fundamentar os estudos propostos, o curso abordará ainda as obras monumentais de Homero e Hesíodo, a matriz pré-socrática e sofística e avançará para o campo das artes plásticas. “A partir desse passeio pelos primórdios da filosofia ocidental, com a ajuda do inglês Roger Scruton, pretendemos discutir sobre estética enquanto desejo de alcançar o belo e o divino, que vai pela contramão da maioria dos artistas contemporâneos e seus experimentos em linguagens nascidas da violência contra o que é mais nobre no ser humano”, observa San Juan.

SERVIÇO

Palestra / Aula inaugural “Platão ou a morte da filosofia: Política e Arte na era da deformação ideológica e espiritual”

Data: 08 de agosto, quarta-feira, às 19h30

Entrada gratuita, não é necessária inscrição

Local: Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (EMPEM)

Endereço: R. Santa Cruz, 1155 – Bairro Alto, Piracicaba

Curso Livre de Filosofia – Filosofia grega: de Homero a Aristóteles – módulo 1

Início: Dia 15 de agosto, quarta-feira, das 19h30 às 21h30 (duas horas semanais)

Duração: 3 meses (de 15/08 a 31/10)

Valor do curso: 3x de R$ 180,00 ou R$ 500,00 total (com desconto)

Informações (palestra e curso): fones 3422-2464 (secretaria da EMPEM), 98140-6298 (Fábio) ou 98132-6912 (Romualdo).

PLATÃO ou A MORTE DA FILOSOFIA Aula Aberta do Curso Livre de Filosofia

4 ideias sobre “PLATÃO ou A MORTE DA FILOSOFIA Aula Aberta do Curso Livre de Filosofia

  • 29/07/2018 em 22:29
    Permalink

    Que tudo !!!! Já era hora de termos algo desse nível em nossa cidade !!! Parabéns pela iniciativa !! Estarei presente nesta palestra !!!👍🏻😘😘😘

    Resposta
    • 30/07/2018 em 18:50
      Permalink

      Claudia, nós também achamos que é hora de elevar o nível. Estamos procurando fazer a nossa parte! Esperamos você e quem mais você quiser trazer para participar dessa conversa sobre filosofia. Grande abraço e nos vemos no dia 08!

      Resposta
  • 03/08/2018 em 18:41
    Permalink

    Estarei na aula inaugural.

    Resposta
    • 03/08/2018 em 18:49
      Permalink

      Carlos, nós contamos com a sua presença e teremos imenso prazer em receber a você e a outras pessoas que você levar consigo. Abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *